Fausto Wolf - O Acrobata Pede Desculpas e Cai (1966)


O livro é de Fausto Wolff, um dos meus escritores prediletos, jornalista e escritor, Fausto faleceu há dois meses, deixando uma obra reconhecida até mesmo pela intelingenttisia brasileira na área das letras, ganhou um Prêmio Jabuti com o romance A mão esquerda. Em O ACROBATA PEDE DESCULPAS E CAI, como não poderia deixar de ser, o protagonista é um personagem sem nome, que é visto como um animal curioso pelo absurdo zoológico do mundo em que vivemos, como escreveu Millôr Fernandes na contra-capa do livro.
Mas esse animal excessivamente humano, que tem desejos, que transa com as mulheres dos granfinos, gradativamente, mas não sem violência, vai sendo alijado da nossa sociedade, onde tudo depende do dinheiro e do status social.Desempregado, o jornalista procura sobreviver, pede dinheiro a uma garota que transa com ele, mas que o ajuda com desprezo. Não há convívio possível entre o jornalista e a manada feroz, outra vez transcrevo o que escreveu na contra-capa o grande Millôr Fernandes.
Há dor, há solidão, há escatologia no livro extremamente bem escrito, com trinta e sete capítulos pequenos em apenas 124 páginas. Fato que ressalto pois Fausto Wolff costumava ser copioso em seus romances, seus livros de contos também são pequenos, mas seus romances nunca tinham menos de 250 páginas. Fausto foi o Lima Barreto do fim do século XX e início do XXI, merece ser lido e, talentoso como foi, sempre será.
Fábio Daflon.


 
Download Aqui

Deixe seu comentário!!

0 comentários (deixe o seu!).