Personal Che (2007)


Por meio do documentário “Personal Che” não esperem ficar sabendo quem foi Che Guevara, aliás, ele está morto. O que existe é a imagem dele, e cada um projeta suas angústias e esperanças para criar essa imagem. De cristo a bandido, mas quem foi Che Guevara? Isso não interessa, o que interessa é o poder da imagem de Che sobre as pessoas, além de ser fundamental para a ideologia dominante manter essa imagem, pois assim, quem a comprá-la estará sujeito a uma idealizão e até mesmo a uma banalização, pois a imagem está viva, o ser não. Com isso, Che acaba virando um arquétipo da ilusão, amplamente difundido, chega a confortar as pessoas pela emoção que gera pensar apenas quem foi Che Guevara, mas quem foi ele mesmo? Não sei, mas algum aparato ideológico criará e reforçará uma imagem mítica dele, pois assim, gerará um ser inalcansável, as pessoas não poderam ser como ele, gerando uma certa passificação de seus atos, pensando que são incapazes de promoverem qualquer mudança, esperando então, um Che para salvá-las. Por um viés epistemológica percebemos que a realidade não existe, mas sim, a imagem dela, e cada um criará a sua, ou na maioria das vezes imporão uma noção de realidade sobre você.


Duração: 84 minutos
Direção: Douglas Duarte, Adriana Mariño

Deixe seu comentário!!

0 comentários (deixe o seu!).